2 de janeiro de 2018


Ir ao encontro do nada, sem planos nem horários.
Entrar na natureza, cheirar o ar, olhar as nuvens, fixar o topo das árvores já despidas e seguir.
Sentir a liberdade, ouvir o silêncio e seguir.
Apenas ir !

(algures num estrada)

Sem comentários:

Enviar um comentário